Artigo

Recuperação judicial:  sinais que a empresa manifesta que vai entrar com o remédio jurídico

Por Alexandre Fuchs das Neves

No nosso setor, que agora migra desenfreadamente para estruturas de fundos de investimento, desconhecendo ou,  de forma incauta, não observado as regas da Res 175 CVM, em especial as regras de desenquadramento, suficientes para o retorno do “come-cotas”, acaba por colocar em operações de extremo risco o famoso “dinheiro que coça no bolso”, ou seja, aquele recurso que não conseguimos colocar em operações minimamente ortodoxas.

Então, devemos pensar que, após o pedido de Recuperação Judicial, só quem  ganha (lato senso) é o advogado o credor, do devedor e o administrador judicial.

Os demais ficam envolvidos em discussões judiciais entre um Ministério Público descompromissado e um Judiciário assoberbado (data máxima vênia).

Então, do ponto de vista financeiro, ensinei ao meu filho que no mundo só existem dois tipos de entidades – físicas ou em especial jurídicas: as  que pagar juros ( ou taxas – como queiram), e as que cobram juros (ouo tacas, novamente com queiram).

Nosso setor pode – e sabe, quando entrar no cliente porquanto temo as etapas da crise empresarial:

a. Crise latente   –  Complacência, os sinais da crise são ignorados.

b. Crise negada – Crise desconversada, crença que a fase ruim passará, com sempre passou, nenhuma medida é tomada.

c. Inicio da desintegração organizacional – Algumas providências são tomadas,    mas subestima-se a necessidade de cortes, inclusive nos rendimentos da pessoa física dos sócios. Corte de luz, atraso em impostos, salários, fornecedores, etc – falso contrato de matéria prima e intercompany – contas Escrow

d. Colapso organizacional –  incapacidade de agir  e desespero –  penhora on  line trabalhista, fiscal etc., pedido de RJ que pode ser tardio

Bom, caindo na fraude ou na Recuperação Judicial, estufamos o peito e falamos que estamos sempre ( sempre?) fomentando a atividade empresária.

Daí o questionamento:

Eu compro recebíveis para:

(   ) Alavancar a empresa

(   ) Limites tomados

(   ) Resolver erros de trajeto

(   ) Tapar buracos operacionais

(   ) Atender o desespero financeiro  – má gestão

Não bastasse isso, não temos capacidade de conhecer todos os mercados que operamos, e sempre lembrando que o nosso gerente comercial na verdade é gerente comercial do cedente, fazendo leilão de títulos, fomento, comissária, dentre outros.

Daí as perguntas:

  1. Eu conheço o mercado do meu cliente
  2. Confio cegamente nas confirmações?
  3. Existe a razoabilidade no negócio havido?
  4. Opero com o meu feeling?????

É importante saber que, se o golpista for “bom” naquilo que faz, dificilmente  teremos condição de recuperar o prejuízo, porque nenhum golpista pratica o golpe pensando na possibilidade de ter que pagar o crédito aportado, ou deixando ao dispor do credor algum patrimônio que possa ser apreendido.

E observem que, em cada golpe ou Recuperação Judicial “esquecemos” de observar:


Quadro societário:

  1. Composto por “laranjas”
  2. Sócios, procuradores ou representantes.
  3. Examinar o “poder de mando”
  4. Identificar o “beneficiário final” – aliás nossos treinamentos de PLD/FT ensinam isso e os riscos que corremos, de fraude e reputação da nossa empresa.

Dito isso, temos várias ferramentas para tentar impedir que nossa empresa seja vítima das fraudes ou  Recuperações Judiciais fraudulentas, basta respeitar as regras de crédito.

Aliás, sua empresa tem regra de crédito?

imagem artigo juridico

Artigo

O dia depois de amanhã! Quem resgatará a economia do Rio Grande do Sul?

Alexandre Fuchs das Neves

29/05/2024

newsmarço2023 (1)

Artigo

Impacto da enchente na economia gaúcha

Carlos Gilbert Rousselet Conte

28/05/2024

alexandre

Artigo

Recuperação judicial:  sinais que a empresa manifesta que vai entrar com o remédio jurídico

Alexandre Fuchs das Neves

22/04/2024

newsmarço2023 (1)

Revisão da meta fiscal e os desdobramentos na economia

Carlos Conte Filho

22/04/2024

newsmarço2023 (3)

Artigo

Recuperação judicial e a execução contra os responsáveis solidários. Participe da Assembleia Geral e se oponha ao plano e a liberação de garantias.

Alexandre Fuchs das Neves

28/03/2024

newsmarço2023 (1)

Artigo

Produção da Indústria em 2024

Carlos Gilbert Conte Filho

28/03/2024

alexandre

Artigo

Watchdog: quem é ele na recuperação judicial de empresas.

Alexandre Fuchs das Neves

29/02/2024

newsmarço2023 (1)

Artigo

O embate entre Brasil e Israel: o que pode acabar respingando na economia?

Carlos Conte Filho

29/02/2024

Foto: Lucas Saporiti Fotografia

Artigo

Tecnologia e inovação no radar do Fomento Comercial

Marcio Aguilar - Presidente do SINFACRS

01/02/2024

newsmarço2023 (1)

Artigo

Inflação fecha 2023 dentro da meta

Carlos Conte Filho

01/02/2024